Eu quero

*Autor, infelizmente, não identificado.


Eu queria que ele soltasse o peito, ele e todos os outros tantos de seres que guardam sua liberdade dentro de uma caixa de valores antigos.
Eu queria que ele, e os outros tantos, lembrassem que essa vida, esse nome, esse corpo, essas pessoas, isso tudo é só agora, dessa vez, e que "essa vez" raras vezes passam de uma breve centena de anos.
Eu queria que ele amasse a si mesmo, naquele ponto em que não hajam motivos pra esconder, seja lá o que for, debaixo de tapetes caros, de roupas caras ou de tudo aquilo que lhe é caro no bolso e barato demais pra qualquer coisa que fique da pele pra dentro.
Eu queria que seus ouvidos abrissem a ponto de escutar a si mesmo e que aquela beleza fujona tivesse a chance de conhecer a alegria de perceber no outro tudo aquilo que tem medo de ver no espelho.
Eu queria que ele... e eu... e você... e nós, tivéssemos a coragem de ser aquilo que somos no escuro.
Eu quero.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pitacos